Páginas

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Venerável Servo de Deus Pablo Maria Guzmán, Presbítero e Fundador.





O Padre Pablo Maria Guzman nasceu em 25 de setembro de 1897, em Cuanamuco, Guanajuato, no México. Foram seus pais: Sr. José Guzmán Toledo e a Sra. Refugio Figueroa de Guzmán. Foi batizado em Piñícuaro, Gto, em 25 de setembro de 1897.

Em 16 de junho de 1921, professou na Congregação dos Missionários do Espírito Santo – instituto fundado no México pelo Venerável Padre Félix de Jesus Rougier (1859— 1938). Trata-se de um das cinco Obras da Cruz, inspiradas por Nosso Senhor a Venerável Conchita Cabrera de Armida (1862-1937). Foi ordenado sacerdote em 29 de setembro de 1923, na cidade do México.


Padre Pablo fundador
Grande místico, foi conduzido pelo Espírito Santo a meditar, contemplar e aprofundar a passagem da Escritura, onde Jesus conversa com a Samaritana (Jo 4,23). Em 11 de outubro de 1933, durante uma noite de adoração,  escreveu a sua “Oração de Fogo para pedir ao Divino Pai seus adoradores”, verdadeira Carta Magna de sua espiritualidade.


Funda com a Madre Enriqueta Rodríguez Noriega, a Congregação das Missionárias Eucarísticas da Santíssima Trindade no México, em 20 de novembro de 1936. Ele dirá: “Minha missão no seio da igreja e da minha Congregação é de ser a gratidão: sentindo-a, praticando-a e pregando-a”.

Em dezembro de 1937, funda seu ramo secular: as Missionárias Auxiliares Filhas da Solidão de Maria.





A Santa Missa celebrada pelo Venerável Padre Pablo
Em Madri, no dia 12 de dezembro de 1960, em adoração no Mosteiro do Verbo Encarnado, recebe uma grande graça mística e uma grande luz interior acerca dos “Adoradores do Pai”: “E foi em Madri, no Mosteiro do Verbo Encarnado, em 12 de dezembro, quando compreendi claramente que o grande meio de glorificação para o Divino Pai e a Trindade Santíssima está no Santo Sacrifício da Missa”.

Morreu em 17 de fevereiro de 1967, aos 70 anos de idade. Seus restos mortais se encontram na cripta da Igreja de São Felipe de Jesus na Cidade do México. Sua causa de canonização se iniciou em 25 de março de 1993. Em 14 de junho de 2016, foi aprovado seu decreto de virtudes heroicas, sendo portando agora VENERÁVEL. 

Em muitos lugares e países, se multiplicam os favores e pequenos milagres na vida daqueles que se encomendam a ele suas necessidades. Contamos com vários milhares de testemunhos escritos de pessoas que escrevem para dar graças para os favores recebidos. Roguemos para que logo por sua intercessão o Senhor nos conceda os milagres necessários para a beatificação e canonização.


O místico
Para bem celebrarmos sua memória e conhecermos sua espiritualidade, apresentamos belíssimos textos extraídos de seus escritos deste grande místico mexicano:

“A Oração de Fogo para pedir ao Divino Pai seus adoradores” .

“Creio no poder conquistador do grande Sacrifício da Missa”!

“Creio na verdade de meu sacerdócio”!

“Vivo no Céu do meu Amor ao Pai”

“Quem pode algo contra um sacerdote fiel a sua vocação?”.

“Eu quero ser formado por Maria…”.

“Como não viver sempre abrasado no Amor divino?”.

“A serviço e em favor do sacerdócio”.

Sua espiritualidade:
A virtude central que o Padre Pablo viveu foi a CARIDADE.
Amou apaixonadamente a cada uma das três Pessoas Divinas da Santíssima Trindade e a Virgem Maria.

E amou com intenso amor de misericórdia e serviço a todos os homens, transmitindo-lhes a espiritualidade das Obras da Cruz. Manifestou este amor em:
Suas numerosas e largas horas de oração contemplativa.
Em sua incansável atividade apostólica dedicada a busca e formação de pessoas que viveram em plenitude seu compromisso batismal com uma especial tonalidade de adoração de gratidão e foram “Adoradores do Pai” segundo os desejos de Jesus.
Em sua docilidade ao Espírito Santo para buscar sua transformação em Cristo Filho, Sacerdote e Adorador.

O lema de sua vida foi: “SEI EM QUEM ACREDITEI, EM QUEM DEPOSITEI MINHA CONFIANÇA E A QUEM CONSAGREI A MINHA VIDA”.


ORAÇÃO

Pai Celestial, nós Vos agradecemos porque vosso servo, o Padre Pablo Maria, Vos amou e serviu fielmente, a imitação de Jesus, com absoluta confiança na força da Eucaristia, em todas as circunstâncias de sua vida. Enviai-nos o vosso Espírito para amar-Vos com esse mesmo amor e concedei-nos a graça que Vos pedimos por sua intercessão… Rogamos-vos vê-lo logo nos altares, para vossa maior glória e o bem da Igreja. Por Jesus Cristo Nosso Senhor. Amém.