Páginas

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

SÃO JOSÉ LUIS SÁNCHEZ DEL RIO, Leigo e Mártir (Mártir de Cristo Rei no México, 1927).



José Luis Sánchez del Río nasceu no dia 28 de março de 1913, em Sahuayo - Michoacán. Frequentou a escola em seu povoado natal, onde passou a integrar as vanguardas do grupo local da ACJM (Associação Católica da Juventude Mexicana) e posteriormente, em Guadalajara - Jalisco.
Quando estourou a Guerra cristera em 1926, seus irmãos se uniram às forças cristeras, porém, sua mãe não lhe permitiu que se unisse. O general Prudêncio Mendoza, também o recusou quando tentou alistar-se. O menino insistiu dizendo que queria ter a oportunidade de dar sua vida por Cristo e poder alcançar o Reino dos Céus. As palavras que convenceram sua mãe a deixá-lo ir foram as seguintes: "Nunca terá sido tão fácil alcançar o Céu como agora".

Cena do filme "Cristiada", que aborda a
Guerra dos Cristeros no México.
Durante uma luta dificílima no dia 06 de fevereiro de 1928, o cavalo do general foi morto e José descendo do cavalo que montava o ofereceu ao general dizendo-lhe:

"Aqui está meu cavalo. O senhor faz mais falta à causa que eu".

Em seguida procurou refúgio e disparou em direção ao inimigo até que lhe acabasse a munição. As tropas do governo o fizeram prisioneiro e o encarceraram na sacristia da igreja local.

O processo e a execução de José foi presenciado por dois de seus amigos de infância.

Na sexta-feira, 10 de fevereiro, o retiraram da Paróquia e o levaram à hospedaria geral do exército federal. Lá o prenderam e, torturando-o para que abjurasse a fé, lhe cortaram as plantas dos pés, fazendo-lhe derramar sangue em abundância. Depois, sendo ainda mais brutos e pertinazes no mal, o conduziram descalço (pois tinha os pés esfolados) pela Rua Insurgentes, até chegar ao que hoje é o Instituto Sahuayense, rodearam o Boulevard e seguiram direto até chegar ao Cemitério Municipal.

Em todo o trajeto, apesar das dores atrozes que sentia e à iminente morte que sofreria, o menino José ia dando gritos e vivas a Cristo Rei e à Virgem de Guadalupe.

Pelo caminho, chorando e rezando ao mesmo tempo, chegou ao local onde lhe foi apontada sua cova e, colocando-se de pé diante dela, foi enforcado e apunhalado por seus carrascos. Um deles, Rafael Gil Martínez, conhecido como "O Zamorano" o desceu da árvore onde havia sido suspenso e lhe perguntou: "O que você quer que digamos aos seus pais?" e José, com toda a dor que sentia, pôde dizer com sua voz já fraca:



"Que Viva Cristo Rei e que no Céu nos veremos!"





O algoz sacou a pistola e disparou um tiro que atingiu a têmpora do menino José, matando-o. Eram 23:30, noite em Sahuayo, Michoacán - México.

José Luis Sánchez del Río foi beatificado em 20 de novembro de 2005 pelo Papa Bento XVI. O Papa Francisco, no dia 16 de outubro de 2016, em solene cerimônia na Praça de São Pedro, canonizou-o, juntamente com outros seis santos. Torna-se modelo de coragem e de fé para todos os jovens católicos. 






São José Luis Sánchez del Río, rogai por nós! 




Nenhum comentário:

Postar um comentário