Páginas

sexta-feira, 29 de abril de 2016

SANTA MATILDE (MECHTILDES) DE HACKEBORN ou de Helfta, Virgem Beneditina e Mística.



Esta Santa, junto com Santa Gertrudes, a Grande, é a glória do monaquismo e uma das maiores escritoras espirituais e místicas do Cristianismo.
Matilde nasceu em 1241, no Castelo de Helfta, e pertencia a uma das mais nobres e poderosas famílias da Turíngia, os Hackeborn, aparentada com o Imperador Frederico II. Com sete anos foi enviada para o mosteiro beneditino de Roderdorf para ser educada. Em 1258, quando sua irmã mais velha, Gertrudes, foi eleita abadessa da Abadia de Helfta, Matilde a seguiu. Três anos mais tarde ela ficou encarregada da direção de uma jovem monja, Gertrudes, que era alguns anos mais jovem do que ela.




Matilde foi mestra do coro. Tinha cinquenta anos e estava doente. Sua irmã mais velha já havia falecido quando Matilde revelou o seu grande segredo: as maravilhas que a graça divina operava em sua alma, tudo o que Deus mostrava a ela. Duas Irmãs recolheram suas confidências e uma delas foi Santa Gertrudes, a Grande. Elas trabalharam de 1291 a 1298. Nasceu assim o Livro da Graça Especial, uma das mais belas e das mais célebres obras da literatura mística da Idade Média.
 Como Santa Gertrudes, Santa Matilde (ou Mechtildes) é precursora da devoção ao Sagrado Coração de Jesus, fonte do amor divino. Ela teve por este amor expressões de apaixonado lirismo. 




Santa Mechtildes foi mestra de
Santa Gertrudes, a Grande. 
No século XIV ela era célebre em Florença, pois os dominicanos tinham propagado o Livro da Graça. Dante, em seu Purgatório, menciona uma encantadora jovem, Matelda, que guarda o Paraíso terrestre, provavelmente inspirado pela cantora do amor divino.

Mechtildes faleceu em 19 de novembro de 1298 ou 1299. Esta santa ficou célebre também por causa do chamado "Pai Nosso das Almas do Purgatório", devoção que a santa, em uma aparição, teria ensinado a uma vidente. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário