Páginas

sexta-feira, 15 de abril de 2016

SANTA BERNADETE SOUBIROUS: os grandes milagres desta Santa.



Aqui no Brasil, a Santa Bernadete de Lourdes talvez não seja tão conhecida quanto no exterior, porém isso não torna sua história menos atraente. Além de diversos milagres, o que mais intriga em relação a Santa não é o que ela fez em vida, mas sim o que seu corpo tem feito depois de morta. Ou melhor, o que ele tem deixado de fazer: Decompor-se. Sim, exatamente isso, mesmo tendo passado 136 anos de sua morte, o corpo permanece intacto. Por mais que não tenha sido submetido a nenhum tipo de mumificação ou algo do gênero.

Confira abaixo, a história de alguns milagres dessa Santa, bem como os aspectos misteriosos que rondam o seu corpo.



Milagres de Santa Bernadete de Lourdes



O milagre do Círio
Este milagre ocorreu na presença de um médico, o doutor Douzous, que na época era médico de Lourdes. O médico era famoso na região pela sua ciência e filantropia, não sendo um frequentador na igreja, salvo as exceções em que ia para festas e oficialidades.

Durante a 17° aparição, o médico pode ver nas mãos de Bernadete, que se encontrava adoentada e de cama, um círio grande e aceso. O médico relata, em documento oficial, o assombro e pavor com o qual ele viu a chama do círio enrolar-se à volta da mão esquerda de Bernadete sem queimá-la.

Ainda, segundo o relato do próprio médico, que observava o fenômeno com o relógio nas mãos: O evento durou cerca de quinze minutos. Ao do fim êxtase em que Bernadete se encontrava, quando a chama aparecera em sua mão, o médico examinou a mão da jovem e notou que não havia nenhum sinal de queimadura.

O milagre, hoje, é reconhecido oficialmente pelo Vaticano.


A cura de uma deficiente

Catarina Latapié era uma jovem moça que acabou por cair de um Carvalho, quando tentava colher algumas boletas para dar aos porcos de sua família. O acidente com Catarina, que ocorreu em outubro de 1856, deixou na moça um braço deslocado, bem como dois dedos da mão dobrados e paralisados. Devido a medicina da época, foi possível somente recuperar o braço, coisa que atrapalhou o trabalho de Catarina, que não podia mais tricotar.

Porém, mesmo estando grávida de nove meses, ela saiu a pé de sua casa e foi até a cidade de Lourdes, que contavam cerca de 7 km de distância da sua residência. Lá, ela participou da Aparição do dia 1° de Março, onde fez muitas preces a Deus pedindo que a Nossa Senhora de Lourdes lhe concedesse a cura.

Terminada a Aparição, a moça se dirigiu ao fundo da gruta, onde Bernadete alega ter tido contato com a Virgem Maria e, ao deixar a mão repousar sobre uma bacia de água que se fez no local, seus dedos voltaram ao normal miraculosamente.

A cura de um tuberculoso

Uma jovem mãe, cujo filho estava com tuberculose, foi até o convento onde Bernadete ficava e levou consigo a coberta do berço da criança. Uma vez no convento, a mãe alegou que ainda não tinha terminado o bordado. Foi então que Bernadete se ofereceu para concluir o serviço.

A jovem mãe, então, volta para casa com o cobertor de seu filho, que é colocado para forrar a cama onde o rapaz dormia. Miraculosamente, então, o menino é curado da tuberculose. O fato é comprovado por documentos oficiais da região, bem como é aceito por verdadeiro pelo Vaticano.



A cura de um Aleijado

Aconteceu que, em uma outra ocasião, uma jovem mãe acompanhada de sua filha, portadora de uma incurável enfermidade (que lhe impedia de andar), resolveu levar sua filha ao convento, uma vez que a medicina nada mais podia fazer por ela, na época.

No convento, a jovem mãe foi recebida pela Madre que, enquanto falava com a mulher, a Madre deixou-a nos braços de Bernadete, recomendando, acima de qualquer coisa, que não a pusesse no chão.
Após algumas horas, quando a superior veio procurar Bernadete, encontrou-a chorando, com receio de ser punida. Pois a criança debatera-se de tal modo em seus braços, que ela se viu obrigada – apesar da proibição – a colocar a criança no chão.

Chão este em que a menina andava e corria, com muita alegria, em torno dela. O relato está gravado em documentos oficiais do convento.






Seu corpo, absolutamente incorrupto.
Mas estes são, apenas, alguns relatos dos milagres feitos em vida. Porém, o que intriga o mundo até hoje, são os feitos após sua morte. Principalmente, com relação ao corpo de Bernadete que se encontra intacto, mesmo após ter passado exatos 136 anos de sua morte.

O corpo foi examinado por um médico do Vaticano, o qual alegou que o mesmo está completamente conservado, inclusive seus órgãos e tecidos internos. Segundo o médico: “É como se ela ainda estivesse viva!”.

Não existe nenhuma explicação cientifica para o fato, principalmente pelo motivo de que a Academia Internacional de Ciências não tem acesso ao cadáver. Mesmo assim, atualmente o corpo da Santa Bernadete de Lourdes está em exposição desde 3 de agosto de 1925 na Igreja de Saint Gildard, em Nevers, na França.


E você, já conhecia a história de Bernadete? Acredita nesses relatos? Qual seria possível explicação para o corpo não ter se decomposto ainda, mesmo que este não tenha passado por nenhum processo de embalsamento?



Dia da exumação do corpo da Santa. Nota-se que o mesmo está absolutamente intacto, como
se houvesse acabado de falecer. A exumação foi acompanhada por várias autoridades religiosas,
civis e eclesiásticas. Percebe-se que ninguém está esboçando estar sentindo mal cheiro. 




O corpo da Santa, intacto, como atualmente pode ser visto na capela do convento de Nevers, França. Como, após a exposição à luz natural e aos flashes de máquinas começasse a apresentar leve
escurecimento na hemiface esquerda, decidiu-se proteger o rosto e mãos com fina camada protetora. 

Os órgãos internos permanecem intactos, como se tivesse falecido hoje. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário