Páginas

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Beata Elena Aiello, Virgem, Fundadora e Mística.


Beata Elena Aiello (1895-1961) – Mística, estigmatizada, alma vítima, vidente e fundadora das Mínimas Terciárias da Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo. Foi consultada com frequência pelo Papa Pio XII; foi tida em grande estima pelo Sumo Pontífice que reconheceu nela dons de abnegação, caridade e profecia.

Elena Aiello nasceu em Montalto Uffugo (Cosenza) em 1895, quarta de oito filhos. Educada na fé por pais profundamente religiosos, revelou muito cedo uma particular inclinação à oração e à penitência. Aos 11 anos perdeu a mãe e teve de se ocupar dos trabalhos domésticos. Dois anos mais tarde, após problemas na traqueia, fez votos a Nossa Senhora de Pompéia de abraçar a vida religiosa. Todavia, teve que adiar o seu propósito por alguns anos por causa das dúvidas paternas e do início da Grande Guerra.

Em agosto de 1920 entrou para as Irmãs da Caridade do Preciosíssimo Sangue em Nocera dei Pagani (Salerno), mas permaneceu poucos meses por causa de um grave acidente enquanto transportava uma caixa. Uma operação de emergência causou-lhe lesões nos nervos, complicadas por uma febre persistente.



A Beata Elena em uma de suas visões místicas nas quais vertia sangue
pelos estigmas. Frequentemente a Beata participava misticamente
dos sofrimentos de Cristo no calvário. 

Voltando a casa em graves condições, pediu a intercessão de Santa Rita de Cássia, que lhe desse indicações para promover a sua devoção: nos dias em que a imagem da Santa se encontrava em Montalto, Elena recebeu o dom da cura. Nos anos seguintes tiveram início fenômenos místicos, em particular visões de Cristo e de Nossa Senhora, que lhe pediam para participar do mistério da Paixão para o bem da humanidade. Escolhida pela Providência como alma vítima, pela conversão dos pecadores e para a aplacar a Justiça divina, foi agraciada por Nosso Senhor com o dom da estigmatização e com grandes sofrimentos no corpo e na alma.  Em 1928, em Cosenza, ajudada por uma amiga Luigina Mazza, fundou a sua obra para a acolhida de meninas órfãs.



A Beata Elena Aiello fundou, com algumas
companheiras, uma congregação religiosa para 
cuidar de crianças órfãs, abundantes na Segunda
Grande Guerra. 

Após a Segunda Guerra Mundial, deu-se início à prática para a criação canônica da Congregação das Mínimas da Paixão de Nosso Senhor Jesus. Após a aprovação da Congregação em 1949, Elena e as primeiras companheiras emitiram os votos perpétuos.

O corpo da Beata Elena no solene repouso da morte.
Sua belíssima alma na eterna contemplação
do Senhor e da Virgem Maria. 


Morreu com fama de santidade em Roma em 1961. João Paulo II a declarou venerável em 22 de janeiro de 1991. A Congregação das Irmãs Mínimas da Paixão de Nosso Senhor Jesus, que se inspira no carisma de São Francisco de Paula, se dedica à acolhida da infância pobre e marginalizada; conta atualmente com mais de 100 religiosas e está presente na Itália, com numerosas casas, na Suíça, Canadá, Colômbia e Brasil. (SP)


***************


Algumas mensagens proféticas de Jesus e Maria feitas à Beata Elena Aiello, confidente e alma vítima: 

Sexta-feira Santa, 16 de Abril de 1954

«Depois de começar os habituais sofrimentos, cerca da uma da tarde, Jesus apareceu-me coberto de chagas e de sangue e disse-me:
Olha, minha filha, como os pecados do mundo me feriram. O mundo mergulhou completamente na sujidade, e a corrupção abunda. Os governos dos povos levantaram-se como demónios encarnados e, enquanto falam de paz, estão a preparar-se para uma guerra com armas devastadoras para a destruição de povos e nações.
Os homens são ingratos para com o meu Sagrado Coração e ao abusarem da minha misericórdia, transformaram a Terra num palco de crimes.
Muitos escândalos levam as almas à perdição… especialmente à corrupção da juventude. Violentados até ao limite, excitados, desenfreados para os gozos e prazeres do mundo, o seu espírito está degenerado na corrupção do pecado. O mau exemplo dos pais educa os filhos no escândalo e na infidelidade, em vez de na virtude e na oração, que está quase morta nos lábios de muitos. Manchada e degradada está a fonte de fé e de santidade nas famílias. As vontades dos homens já não mudam. Vivem na obstinação do pecado. Mais severos serão os castigos e pragas para levá-los para o caminho de Deus; mas os homens ficam mais furiosos, como bestas feridas, e os seus corações endurecem perante a graça de Deus. O mundo já não é digno de perdão, mas unicamente de fogo, destruição e morte.
É necessário oração e penitência das minhas almas fiéis para acalmar a Justiça Divina, para aplacar a justa sentença do castigo, que foi suspensa na Terra com a intercessão da Minha Amada Mãe, que é também Mãe de toda a humanidade.
Oh, como está triste o meu Coração por ver que os homens não respondem aos muitos apelos de amor e dor, dirigidos pela Minha Amada Mãe à humanidade extraviada. Errantes na escuridão continuam a viver nos seus pecados e se afastam mais de Deus! Mas o castigo de fogo aproxima-se para purificar a Terra das grandes injustiças dos perversos. A justiça de Deus, que não pode continuar a ser menosprezada, exige reparação pelas muitas ofensas e crimes que envolvem a terra.
Os homens estão obcecados nas suas ofensas e não se voltam para Deus. Opõem-se à Igreja, e os sacerdotes são desprezados por causa dos escândalos dos maus sacerdotes. Ajuda-me com o teu sofrimento a reparar por tantas ofensas e a salvar, deste modo, pelo menos uma parte da humanidade precipitada numa corrente de corrupção e morte.
Anuncia à humanidade que se devem voltar para Deus, fazendo penitência; e fazendo-o assim, há esperança de que sejam perdoados e salvos da justa vingança de um Deus desprezado.
Nosso Senhor, ao terminar estas palavras, desapareceu. Depois Nossa Senhora apareceu-me. Estava vestida com um vestido negro e sete espadas atravessavam o Seu Imaculado Coração. Aproximando-se, com uma expressão de profunda tristeza, e com o seu rosto banhado em lágrimas, disse-me:
Ouve-me com atenção e revela a todo o mundo: o Meu Coração está muito triste pelos sofrimentos que virão sobre o mundo numa catástrofe iminente. A Justiça de Deus é ofendida até ao extremo. Os homens vivem obcecados nos seus pecados. A ira de Deus está próxima. O mundo será afrontado por grandes calamidades, por revoluções sangrentas, furacões assustadores e pelas inundações dos rios e dos mares.
Anuncia, grita em voz alta, até que os Sacerdotes de Deus ouçam a Minha voz para que avisem a humanidade de que o castigo está muito próximo e, se os homens não se voltarem para Deus com a oração e a penitência, o mundo será lançado para uma nova e mais terrível guerra. Os ditadores da terra, espécies infernais, demolirão as igrejas e violarão a Sagrada Eucaristia, e destruirão as coisas mais queridas. Nesta guerra ímpia, muitos serão destruídos por aquilo que foi construído pelas mãos do homem.
Uma tempestade de fogo cairá sobre a Terra. Este castigo terrível que nunca se viu na história da humanidade durará 70 horas. Os ateus serão esmagados e aniquilados e muitos se perderão, porque permanecerão na teimosia dos seus pecados. Nesses dias, ver-se-á o poder da luz sobre o poder das trevas.
Não guardes silêncio, minha filha, porque as horas das trevas e o abandono aproximam-se. Inclino-me sobre o mundo mantendo suspensa a Justiça de Deus. De outra forma, estas coisas já teriam vindo sobre a Terra. As orações e penitências são necessárias porque os homens devem voltar para Deus e para o Meu Coração Imaculado – a Mediadora entre os homens e Deus – e desta maneira o mundo, pelo menos em parte, será salvo.
Anuncia, gritando estas coisas a todos, como se fosses o mesmo eco da minha voz. Anuncia isto a todos, porque ajudará a salvar muitas almas e a impedir muitas destruições na Igreja e no mundo.»


Sexta-feira Santa, 8 de Abril de 1955:

«A Bendita Mãe, adorável e majestosa, mas com o rosto em lágrimas, disse:
Minha filha, é a tua Mãe que te fala. Escuta atentamente e faz saber tudo o que te digo, porque os homens, apesar de sucessivos avisos, não voltam para Deus. Eles recusam a graça, e não escutam a minha voz. Não deves duvidar do que te estou a dizer, porque as minhas palavras são muito claras, e deves transmitir-lhes tudo.
Os dias tenebrosos e assustadores estão-se a aproximar. A humanidade está coberta por uma densa nuvem, como resultado dos seus pecados muito graves que cobrem o mundo inteiro. Hoje, mais do que nunca, os homens estão resistindo aos apelos do Céu e blasfemando contra Deus, enquanto se afundam cada vez mais no lodo do pecado.
Minha filha, olha para o Meu Coração cravado pelos espinhos de tantos pecados; o Meu rosto, desfigurado pela dor; os Meus olhos cobertos de lágrimas. A causa de tão grande tristeza é ver como tantas almas vão para o inferno, e ver como a Igreja está ferida por fora e por dentro.
Os governantes das nações fazem esforços e falam de paz. Mas o mundo estará em guerra rapidamente, e toda a humanidade será afundada na dor, porque a Justiça de Deus não tardará a cumprir os seus desígnios, e estes acontecimentos estão próximos. Tremenda será a mudança de todo o mundo, porque os homens – como no tempo do Dilúvio – perderam o caminho de Deus e são governados pelo Espírito de Satanás.
Os sacerdotes devem unir-se em oração e penitência. Devem apressar-se a divulgar a devoção dos Dois Corações. A hora do Meu triunfo está eminente. A vitória irá cumprir-se através do amor e misericórdia do Coração do Meu Filho, e do Meu Imaculado Coração, a Mediadora entre os homens e Deus. Ao aceitarem este convite e unirem as suas lágrimas às do Meu Doloroso Coração, os sacerdotes e religiosos obterão grandes graças para a salvação dos pobres pecadores.
Levai a todo o mundo a notícia que mostra a todos que o castigo está eminente. A Justiça de Deus pesa sobre o mundo. A humanidade, imersa na sujidade, depressa será lavada no seu próprio sangue, pela enfermidade, a fome, os terramotos, as tempestades, os tornados, as inundações e terríveis tormentas; e pela guerra. Mas os homens ignoram todos estes avisos, e ignoram as Minhas lágrimas que são um claro sinal de que estes trágicos acontecimentos esperam o mundo, que as horas das grandes provações estão eminentes.
Se os homens não corrigirem os seus caminhos, um terrível castigo de fogo descerá do Céu sobre todas as nações do mundo, e os homens serão castigados de acordo com as dívidas contraídas com a Justiça Divina. Haverá momentos assustadores para todos, porque o Céu se juntará com a terra, e todas as pessoas que não queiram a Deus serão destruídas. Algumas nações serão purificadas, outras desaparecerão completamente.
Deves transmitir estes avisos a todos para que a nova geração saiba que o homem foi avisado a tempo de voltar para Deus por meio da penitência, tendo podido evitar estes castigos.
Perguntei a Nossa Senhora quando aconteceria tudo isto. Minha filha – respondeu a Mãe Bendita – o tempo não está longe. Quando o homem menos esperar, o desígnio da Justiça Divina se cumprirá.
O Meu Coração é muito grande para com os pobres pecadores e procuro todas as maneiras para que eles possam ser salvos. Olha para este manto, que grande que é. Se não estivesse inclinada sobre a Terra para cobri-la toda com o Meu amor maternal, a tempestade de fogo já teria caído sobre todas as nações do mundo.
Depois exclamei: Minha querida Mãe, jamais te tinha visto com um manto tão grande. A Virgem Bendita, sustendo os seus braços abertos disse:
Este é o manto da Misericórdia para todos aqueles que, ao arrependerem-se, se voltam para o Meu Imaculado Coração. Estás a vê-lo? A mão direita segura o manto para cobrir e salvar os pobres pecadores, enquanto com a mão esquerda, seguro a Justiça Divina, para que o tempo da Misericórdia seja prolongado.
Para me ajudares, peço que a oração “Refúgio Maternal” seja divulgada como um dos meios mais poderosos para obter as graças da salvação para os pobres pecadores. Dizei-a muitas vezes com os braços em cruz: “Rainha do Universo, Mediadora entre os homens e Deus, refúgio de todas as nossas esperanças, tem misericórdia de nós”»


Sexta-feira Santa, 7 de Abril de 1950

A irmã Elena Aiello perguntou à Nossa Bendita Mãe: Que será de Itália? Roma será salva?
Nossa Senhora respondeu: Em parte, pelo Papa. A Igreja passará por trabalhos dolorosos, mas as forças do Inferno não prevalecerão! Deves sofrer pelo Papa e por Cristo, e por isso o Papa estará seguro na Terra; e Cristo, com a sua palavra redentora, salvará parte do mundo.
Depois Nossa Senhora aproximou-se, e com uma expressão triste, mostrou-me as chamas do Inferno. Ela disse: Satanás reina e triunfa na Terra! Vê como as almas caem no Inferno. Olha como estão fortes as chamas, e as almas que caem nelas como flocos de neve, parecendo brasas transparentes! Olha quantas faíscas! Quantos choram de ódio e de desespero! Quanta dor! Olha quantas almas de sacerdotes! Olha o sinal da sua consagração em suas mãos transparentes! (Nas palmas das suas mãos, o sinal da cruz podia ser claramente visto num fogo mais vivo). Que tortura, minha filha, no meu Coração maternal! A minha pena de ver que os homens não mudam é grande! A justiça do Pai pede reparação; de outro modo muitos se irão perder!
Olha como a Rússia arderá! Em frente dos meus olhos se estendia um imenso campo coberto de chamas e fumo, no qual as almas eram submersas como num mar de fogo.
E todo este fogo – concluiu Nossa Senhora – não será aquele que cairá da mão dos homens, mas será precipitado diretamente pelos Anjos (no tempo do grande castigo da purificação que virá sobre a Terra). Por isso peço oração, penitência e sacrifício, para que possa agir como Mediadora do meu Filho para poder salvar almas.


Sexta-feira, 23 de Março de 1961.

«Nossa Senhora disse: Minha filha, o castigo está próximo”. ¡Fala-se muito de paz, mas o mundo inteiro caminha para a guerra, e as ruas ficarão cobertas de sangue! Não se vê um raio de luz no mundo, porque os homens vivem nas trevas do pecado, e o enorme peso desses pecados clama pela Justiça de Deus.
Todas as nações serão castigadas, porque o pecado espalhou-se por todo o mundo!
Os castigos serão tremendos, porque o homem tornou-se numa afronta insuportável contra o seu Deus e Pai, e já exasperou a Sua Infinita Bondade!
O Meu Coração também sangra por Itália, que será salva, só em parte, por causa do Papa! Oh, que pena ver o representante de Cristo na Terra odiado, perseguido, injustiçado! Ele, que é o Pai Espiritual do povo, o defensor da Fé e da Verdade, cujo rosto, radiante de luz, brilha sobre o mundo, é fortemente odiado. Ele, que representa Cristo na Terra, fazendo o bem a todos, torna-se por isso, odiado pela sua impunidade.
Muitos líderes dos povos, iníquos e maus, que vivem fora das Leis de Deus, arrastando com eles o povo, mostram-se com pele de ovelha, mas são lobos ferozes, arruinaram a sociedade, voltando-a contra Deus e contra a sua Igreja.
Como pode o mundo ser salvo do desastre que está prestes a chegar sobre as nações mal governadas, se o homem não se arrepende dos seus erros e dos seus pecados? A única salvação é o arrependimento completo e o regresso a Deus, uma verdadeira devoção ao Meu Imaculado Coração, particularmente com a oração diária do Terço.
Uma vez veio o castigo pela água: mas se o homem não se voltar para Deus, virá o castigo pelo fogo, que cobrirá as ruas do mundo com sangue.
Minha filha, grita com força, e faz com que todos saibam que se não voltarem para Deus, Itália também será só em parte salva pelo Papa.
O Meu Coração de Mãe e Mediadora dos homens, próxima da Misericórdia de Deus, convida, com muitas manifestações e muitos sinais, os homens à penitência e ao perdão. Mas eles respondem com uma tormenta de ódio, blasfémias e profanações sacrílegas, cegos pela ira infernal. “Peço oração e penitência, para que possa obter de nova a misericórdia e a salvação para muitas almas; de outro modo irão se perder.»


Festa da Imaculada Conceição, 8 de Dezembro de 1956

«A Nossa Bendita Mãe disse: Hoje o mundo está-me a venerar, mas o meu Coração Maternal está sangrando porque o inimigo está às nossas portas! Os homens estão ofendendo muito a Deus! Se te mostrasse os pecados cometidos num só dia, morrerias de horror e de dor. Os pecados que ofendem mais a Deus são os das almas que, deveriam encher o ar com a boa fragrância das suas virtudes; mas, em lugar disso, contaminam pelas suas vidas de pecado aqueles que se aproximam deles.
Os tempos são graves. O mundo está numa grande desordem, porque piorou mais do que nos tempos do dilúvio. Tudo está suspenso por um fio; e quando este se romper, a justiça de Deus cairá como um raio e completará o seu terrível desígnio de purificação.
Pergunta a Irmã Helena: Que será de Itália?
A Virgem Maria responde: Itália, minha filha, será humilhada, purificada pelo sangue, e deverá sofrer muito, porque muitos são os pecados desta amada nação, trono do Vigário de Cristo. Não podereis imaginar o que sucederá! Nestes tristes dias haverá muita angústia e lágrimas. Haverá uma revolução grande, e as ruas ficarão vermelhas de sangue. O Papa sofrerá muito, e todo esse sofrimento será como uma agonia que abreviará a sua peregrinação na terra. O seu sucessor guiará o barco na tormenta.
Mas o castigo dos ímpios não demorará. Esse dia será o mais temido no mundo! A Terra começará a tremer, toda a humanidade será sacudida! Os maus e os teimosos morrerão com a tremenda severidade da Justiça do Senhor.
Enviai de uma vez uma mensagem ao mundo para avisar o homem que tem de voltar para Deus com orações e penitências, e para que se aproximem com confiança ao Meu Imaculado Coração. A Minha intercessão deve ser mostrada, porque sou a Mãe de Deus, dos justos e dos pecadores. Através da oração e da penitência, a Minha misericórdia poderá segurar a mão da Justiça de Deus.»


Profecias de 1959

Jesus, jorrando sangue, com um olhar de dor e sofrimento disse: ¿Desejas unir-te a mim na minha agonia? ¡Olha como sofro! Os pecados do homem são os que Me têm feito isto. Quanta amargura sente o Meu Coração cravado por tantas almas que, em vez de Me amarem com sacrifícios e fugir das vaidades pecaminosas do mundo, cometem grandes injustiças.
Ajuda-Me a sofrer consolando o Meu Coração desolado, e faz reparação pelos muitos pecados que se cometem. ¡Oh Minha amada esposa, se tu soubesses a dor que sofre o Meu Coração por tantas almas que se perdem! Satanás passeia-se vitorioso por toda a Terra cheia de pecado. Preciso de almas generosas que acalmem a grande ira da Justiça do Pai, porque o mundo está a caminho de uma eminente ruína. As horas das trevas aproximam-se!
Depois Nossa Senhora apareceu-me, triste e cheia de lágrimas. Disse: Este manto grande que vês é uma expressão da Minha misericórdia para cobrir os pecadores e para salvá-los. Os homens, ao contrário, cobrem-se a eles próprios com mais sujidade e não querem confessar as suas verdadeiras faltas. Assim, a Justiça de Deus, passará sobre o mundo pecador para purificar a humanidade dos seus muitos pecados, abertamente cometidos e escondidos, especialmente aqueles que corrompem a juventude.
Para salvar as almas, desejo que se propague no mundo a consagração ao Imaculado Coração de Maria, Medianeira dos homens, agradecidos à Misericórdia de Deus e à Rainha do Universo.
O mundo será uma vez mais abatido por uma grande calamidade, com grandes revoluções, com grandes terramotos, com fomes, com epidemias, com furacões terríveis e com inundações dos rios e dos mares. E se os homens não se voltarem para Deus, um fogo purificador cairá dos Céus, como uma tempestade de neve, sobre todas as pessoas e uma grande parte da humanidade será destruída!
Os homens já não falam de acordo com o verdadeiro espírito do Evangelho. A imoralidade destes tempos chegou ao cimo. Mas os homens não escutam os Meus avisos maternais, e por isso o mundo será purificado em breve.
A Rússia avançará sobre todas as nações da Europa, particularmente sobre Itália, e levantará a sua bandeira sobre a cúpula de São Pedro. Itália será afetada severamente por uma grande revolução, e Roma será purificada dos seus muitos pecados com o seu próprio sangue, especialmente os da impureza! O rebanho está prestes a ser disperso e o Papa sofrerá muitíssimo.
Os únicos meios válidos para travar a Divina Justiça são a oração e a penitência, voltando para Deus com verdadeiro arrependimento pelos pecados cometidos; assim o castigo de Deus será serenado pela Misericórdia. A humanidade jamais encontrará paz se não voltar ao Meu Imaculado Coração como Mãe de Misericórdia e Mediadora dos homens, e ao Coração do Meu Filho Jesus.


Sexta-feira Santa, 1960

«Nossa Senhora disse: ¡Como vive a juventude na perdição! Quantas almas inocentes se encontram numa rede de escândalos. O mundo converteu-se num vale inundado, cheio de impureza e corrupção. Algumas das maiores tribulações da Divina Justiça estão todavia para chegar, antes do dilúvio de fogo.
Durante muito tempo adverti os homens de muitas maneiras, mas eles não ouvem os Meus avisos maternais, e continuam pelos caminhos da perdição. Mas em breve manifestações terríveis serão vistas, que farão abanar até os pecadores mais empedernidos.
Grandes calamidades cairão sobre o mundo e trarão confusão, lágrimas, lutas e dor. Grandes terramotos destruirão cidades e países inteiros, e virão epidemias, fome, e uma terrível destruição, especialmente nos lugares onde estão os filhos das trevas, nações pagãs e anticristãs.
Nestas horas trágicas o mundo precisa de oração e penitência, porque o Papa, os sacerdotes e a Igreja estão em perigo. Se não rezarmos, a Rússia avançará sobre a Europa, e particularmente sobre Itália, trazendo muita ruína e grande destruição. Por isso os sacerdotes têm que estar na primeira linha defendendo a Igreja, com o seu exemplo e santidade de vida; o materialismo está a entrar com muita força em todas as nações, e o mal prevalece sobre o bem.
Os governantes do mundo não entendem isto, porque eles não têm o espírito de Cristo; e com a sua cegueira não veem a verdade. Em Itália, alguns líderes intitulando-se de cristãos são lobos ferozes vestidos com pele de cordeiro, abrem as portas ao materialismo, e promovem ações desonestas; irão trazer a ruína sobre Itália. Mas muitos deles cairão também numa grande confusão.
Divulgai as devoções ao Meu Imaculado Coração, de Mãe de Misericórdia, Mediadora dos homens. Manifestarei a Minha parcialidade por Itália, que será preservado do fogo, mas os céus ficarão cobertos com densas trevas, e a terra será agitada por implacáveis terramotos que abrirão profundos abismos. Províncias e cidades serão destruídas, e todos irão chorar que o fim do mundo chegou! Incluindo Roma que será castigada com justiça pelos muitos e graves pecados, porque aqui o pecado chegou ao seu limite.
Rezai e não perdeis tempo; de outra forma será muito tarde. Densas trevas envolvem a terra e o inimigo está à porta.»


Sexta-feira Santa, 1961

«Nossa Senhora, desolada, disse: As pessoas não prestam atenção aos Meus avisos maternais, e por isso o mundo vai caindo de cabeça cada vez mais no abismo da injustiça. As nações serão assoladas por grandes desastres, causando destruição e morte.
A Rússia, instigada por Satanás, tentará dominar o mundo inteiro e, por meio de revoluções sangrentas, transmitirá falsos ensinamentos por todo o mundo, especialmente em Itália. A Igreja será perseguida e o Papa e os sacerdotes sofrerão muito.
A Irmã Aiello disse: Oh, vejo uma visão horrível! Uma grande revolução começa em Roma! Entram no Vaticano. O Papa está sozinho; está a rezar. Estão a segurar o Papa. Agarram-no com força. Atiram-no ao chão. Atam-no. Meu Deus! Meu Deus! Dão-lhe pontapés. Que cena horrível! Quanto sofrimento! A Nossa Bendita Mãe aproxima-se. Aqueles homens maus caem no chão como cadáveres. Nossa Senhora agarra o Papa pelo braço, ajuda-o a levantar-se, e cobrindo-o com o seu manto diz-lhe: “Não temas!”
As hastes das bandeiras (voa a bandeira vermelha sobre São Pedro e em todos os outros lugares) caem e é derrubado o poder das organizações desses inimigos. Estes ateus estão sempre a gritar: “Não queremos que Deus governe sobre nós; queremos que Satanás seja o nosso mestre”.


A Nossa Bendita Mãe diz novamente: Minha filha, Roma não será salva, porque os governantes italianos abandonaram a Luz Divina e porque apenas alguns amam realmente a Igreja. Mas o dia está próximo em que morrerão todos os perversos, debaixo da tremenda explosão da Justiça Divina.»

Um comentário:

Dökk Kamskjell disse...

Realmente muitas das coisas que a Beata previu já estão acontecendo mesmo pois me parece que essa parte "muitos serão destruídos por aquilo que foi construído pelas mãos do homem." si refere justamente ao problema do rastro químico né? O Fim do mundo é o começo do Reino do Ceo e quem já está cansado desse mundo e das pessoas que não querem ser Convertidas tudo o que quer é Aceitar o Apocalipse de São João com Desapego e Oração mesmo.

Postar um comentário