Páginas

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

RELÍQUIAS: O CORPO FÍSICO TOCADO PELA SANTIDADE.



Que religião manteria guardados os ossos de pessoas mortas, colocando-os em exposição e esperando que as pessoas viessem beijá-los? O que são as relíquias e por que são tão importantes para os católicos? Eles realmente acreditam na autenticidade destas relíquias?

Uma relíquia é algo associado a uma pessoa que foi canonizada ou beatificada, sendo, portanto santa. Existem três categorias de relíquias:


Relíquia de primeira classe da
Beata Nhá Chica. 

Uma relíquia de primeira classe é um pedaço dos restos mortais da pessoa. Pode ser um fragmento de osso, cabelo, pele ou sangue. A relíquia é extraída quando o corpo do santo é exumado como parte do processo de canonização. 

Relíquias de segunda classe
 de Santa Teresa de Jesus 


Uma relíquia de segunda classe é algum objeto ou parte de um objeto que foi regularmente usado pelo santo durante sua vida terrena. Há muitas relíquias de segunda classe. Podem ser pertences do santo, como roupas, móveis... 


Uma relíquia de terceira classe é um pedaço de pano que tocou uma relíquia de primeira classe. Relíquias de terceira classe são normalmente incluídas como partes de cartões de oração produzidos em massa e itens de devoção. Um pano toca a relíquia de primeira classe, em seguida, retiram-se em vários pedaços para que um grande número de pessoas possa ter contato físico com o santo.

A própria Sagrada Escritura valoriza bastante a relíquia de um (a) santo (a). É significativo o episódio do morto que ressuscita quando seu corpo, jogado às pressas no túmulo do profeta Eliseu toca os restos mortais do santo profeta (II Reis 13, 21). O corpo mumificado de José também foi transportado pelo povo hebreu quando saíram do Egito e sepultado em Siquém, como sinal do respeito e consideração que tinham por ele (conf. em Josué 24, 32). 

A relíquia de um santo, em si, não teria valor algum se não fosse a certeza de que aquele corpo ou objeto pertenceu a alguém que está glorificado no Céu, vendo a Deus face a face. Isso é grande coisa, pois uma alma santa está envolvida em glória e pela presença de Deus. Sendo assim, por conseguinte, confere a seu corpo, parte dele ou a objetos por ele tocados, uma graça sacramental (não é sacramento) especial, pois Deus se compraz quando seus amados eleitos, que já estão com Ele no paraíso, são respeitados e lembrados aqui na terra. 
A Igreja reconhece a legitimidade do culto às relíquias dos santos desde o início do cristianismo, quando venerava as relíquias dos santos mártires (conferir em Catecismo da Igreja Católica 1674 e 1675). 
Claro que de forma alguma há "idolatria" nisso e que não "adoramos" os santos. Nós católicos apenas os respeitamos e honramos, pois são exemplos de como é possível ser discípulo de Cristo e ser seu imitador aqui na terra. 


Um comentário:

seminarista andre marinho psdvp disse...

Seminarista André marinho e sou grato se alguém tiver uma relíquia Eu gosto muito de relíquias

Postar um comentário