Páginas

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

SÃO JOÃO LEONARDI, Presbítero e Fundador.


 Primeiro texto biográfico: 

Natural de Decimi, perto de Luca, na Itália, João Leonardi, criança ainda dava já demonstração de amor à solidão e aos exercícios de piedade. Com 26 anos de idade se decidiu a levar uma vida só para Deus e deu nome à milícia eclesiástica. Sentado entre os meninos, com eles fez o curso de latim; estudou depois filosofia e teologia, com tão bom resultado, que depois de quatro anos pôde ser ordenado sacerdote. Associaram-se-lhe alguns jovens de nobilíssima índole, todos aspirando a uma vida mais perfeita pela prática das virtudes.
Com eles formou e fundou a Congregação dos Clérigos Regulares da Mãe de Deus, que pelo zelo dos seus membros em pouco tempo conseguiu uma reforma admirável de costumes na República de Luca. Parecia terem voltado os tempos dos primeiros cristãos com a prática admirável de profunda piedade.
Esta transformação da vida religiosa em toda a região provocou os protestos de homens maus que moveram forte campanha contra o Santo e sua Congregação. Esta teve a sua confirmação pelo Papa Gregório XIII. Homem de Deus, e por todos como tal era havido, João Leonardi era consultado por muitos bispos, em negócios intrincados; o próprio Papa nomeou-o seu delegado em missões difíceis, e para reformar famílias religiosas. A São José Calazans prestou enormes serviços na conservação da Congregação que se achava no ponto de se dissolver. Também no hospital do Espírito Santo em Saxônia e às Religiosas oblatas de Santa Francisca Romana prestou grande auxílio.
Profundamente penalizado pela triste sorte de tantas e tantas almas que se achavam nas trevas do paganismo, não havendo quem lhes partisse o pão da doutrina salvadora cristã, pôs-se em comunicação com o piedoso bispo Vives, e fundou um instituto missionário, destinado a formar jovens apóstolos para irem às terras longínquas pagãs, pondo-se à disposição da Santa Sé.
Ele mesmo continuou, sempre ativíssimo no desempenho do seu apostolado, até que Deus o chamou para si. Deixou também uns escritos sacros, que revelam o proveito teólogo e moralista. Morreu em Roma tendo 66 anos de idade, revestido de saco de penitência e deitado sobre cinzas.

Beatificado por Pio IX, seu nome foi inscrito no Catálogo dos Santos pelo Papa Pio XI, no dia da Páscoa, aos 17 de Abril do ano de 1938.


Segundo texto biográfico

O fundador do Instituto dos Clérigos Regulares da Mãe de Deus e da Congregação De Propaganda Fide foi inexplicavelmente recusado pela ordem franciscana. Ou melhor, foi uma providencial recusa, pois que este luquês, filho de Tiago e Joana Lippi — aprendiz de farmácia e estudante por conta própria, refugiado em Roma durante alguns anos, depois da ordenação sacerdotal —, teve ocasião de travar amizade com dois grandes santos: São Filipe Néri e São José Calazans, e de fazer-se apreciar pelo papa, que lhe confiou delicadas missões.
No desempenho destas, suas qualidades de homem prudente e caritativo eram as mais indicadas para que ele servisse de mediador e restabelecesse a disciplina em antigos conventos onde se infiltrara o espírito alegre e gozador da vida do Renascimento.
Na juventude, João Leonardo, embora longe de casa e dos olhos vigilantes dos pais, estudante de medicina em Lucca, não se perdeu atrás de alegres companhias estudantis, mas, sob a guia do frade dominicano Bernardini, recolheu em torno de si alguns companheiros. Com estes, dedicou-se ao voluntariado para a assistência aos idosos abandonados e aos peregrinos.
São João Leonardi, Presbítero e
fundador de dois Institutos. 
Ordenado sacerdote, foi-lhe confiada a igreja de São João della Magione, onde pôs em prática um de seus audaciosos projetos, instituindo uma escola para o ensino da religião — primeiro núcleo da Congregação dos Clérigos Regulares, com sede junto à igreja de Santa Maria da Rosa.
O instituto foi aprovado em 1593, embora, como ficou dito, ele tivesse sido levado a afastar-se de Lucca por causa das manifestações de incompreensão (não raras na vida dos santos).
Em Roma, impelido pelo espírito missionário, excogitou e programou com o espanhol Vives uma congregação de sacerdotes que desenvolvessem seu apostolado entre os infiéis. Nascia assim a Congregação De Propaganda Fide, de Roma, destinada a influir profundamente na história missionária da Igreja universal.
João morreu em Roma a 8 de outubro; beatificado em 1861, foi inscrito no elenco dos santos em 17 de abril de 1938.

Nenhum comentário:

Postar um comentário