Páginas

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Beata Maria Inês Teresa Arias, Virgem e Fundadora das Missionárias Clarissas do Santíssimo Sacramento (a primeira beata mexicana do século XXI).



Nascida em Ixtlán do Río, Nayarit, no dia 7 de julho de 1904, recebeu o nome de Manuelita de Jesús. Com uma infância feliz, criada segundo os preceitos católicos, Manuelita, no íntimo de seu coração, na solidão do seu ser, onde só estava a presença silenciosa de Deus, foi se preparando para o encontro que seria identificar Deus por seu nome.
Tal momento veio em 1924, quando sofreu uma apendicite. Na cidade de Guadalajara se hospedou para ser atendida pelo médico na casa de sua prima, que lhe presenteou com o livro da vida de Santa Teresinha, cuja leitura despertou em Manuelita o vivo desejo de santidade.
Em outubro de 1924, durante o Congresso Eucarístico no México, finalmente no tempo estabelecido por Deus, a graça tocou o coração de Manuelita, sentindo-se totalmente atraída por ele. "Jesus Eucaristia, ao passar próximo de mim, deixou cair sobre mim um desses inefáveis olhares que tem o poder de comover; me deixou toda inflamada em seu amor; me atraiu com força irresistível", declarou a beata mexicana em certa ocasião.
Durante uma terrível perseguição religiosa no México, no dia da Festa de Cristo Rei, consagrou-se ao amor misericordioso de Deus, e finalmente tomou a decisão de ingressas à vida religiosa apesar das circunstâncias.
A beata no dia de seus votos
perpétuos na Ordem Clarissa.
Logrou, após uma série de provas e sofrimento o que tanto ansiava seu coração e no dia 07 de junho de 1929 ingressou no mosteiro das Clarissas. Manuelita recebeu então o nome de irmã Maria Inés Teresa do Santíssimo Sacramento.
Em 12 de dezembro fez sua primeira profissão temporária. Em 1933, consagrou-se ao Senhor emitindo os votos perpétuos. Sete anos depois, já como conselheira do mosteiro, expôs a Madre abadessa suas inquietudes e desejos de fundar uma congregação missionária. Seu pedido foi levado ao Vaticano pelo bispo de Curnavaca, Morelos (México), Dom Francisco Gonzáles.
No dia 12 de maio de 1945, foi aprovada em Roma a fundação, com sede em Cuernavaca, Morelos, México; no mesmo dia foi colocada a primeira pedra da Casa Mãe. Três meses depois, junto com mais cinco religiosas, Madre María Inés despediu-se do mosteiro da Ave Maria rumo a sede da nova congregação.
Sua obra seguiu crescendo em todos os sentidos e em 1950, Madre María Inés escreveu as Constituições da congregação, expressando assim a vontade do senhor para todas as suas filhas: "Filhas, o que aqui fica estabelecido é que nos identifica como Missionárias Clarissas do Santíssimo Sacramento".
Encontro da Beata com o Papa São João Paulo II
Em seis anos de fundação, a congregação já possuía 92 religiosas e duas casas: em Cuernavaca e em Puebla. No dia 31 de maio de 1951, Madre María Inés solicitou à Santa Sé a transformação destes dois mosteiros no instituto missionário de vida ativa e contemplativa.
No dia 22 de junho de 1951, os dois mosteiros foram transformados com aprovação pontifícia na Congregação de Missionárias Clarissas do Santíssimo Sacramento. Madre María Inés Teresa foi nomeada primeira superiora geral e o seria até o término de sua vida em 1981.
Toda a vida da Beata Maria Inês foi um "hino de louvor" a Jesus Eucarístico, ao qual amava terna e ardentemente. A Eucaristia e a Virgem Maria foram o centro de sua vida espiritual. Rezava diária e ardentemente pela salvação das almas. Possuía intensa vida de oração e ardente zelo missionário. Repetia frequentemente às suas filhas espirituais o lema paulino: "é preciso que Cristo reine"! 


A grande família inesiana se encontra espalhada pelo México, Japão, Estados Unidos, Costa Rica, Indonésia, Serra Leoa, Itália, Espanha, Nigéria, Irlanda, Coréia, Alemanha, Índia, Rússia e Argentina. Apenas no México, a congregação conta com 17 casas, incluindo a "Casa Madre". 
A congregação realiza trabalho na Pastoral Educativa, atendendo a oito colégios, na Pastoral Profética e Social e na Pastoral de Santidade. Também realiza trabalhos através dos meios de comunicação social, com um programa televisivo semanal pelo canal Maria Visión, que se intitula: "Vivir para Cristo" e com vários programas de rádio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário