Páginas

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

SÃO MAURO (ou Amaro), Abade Beneditino, primeiro discípulo de São Bento.


São Mauro foi o primeiro discípulo de São Bento de Núrsia. Ele é mencionado na biografia de São Gregório o Grande do segundo como o primeiro oblato; oferecido ao mosteiro por seus nobres pais romanos como um jovem rapaz a ser trazido para a vida monástica.


Quatro histórias envolvendo São Mauro, recontadas por Gregório, formam um padrão para a formação ideal de um monge Beneditino. A mais famosa dessas envolve o resgate, feito por São Mauro, a São Plácido, um jovem menino oferecido a São Bento na mesma época de São Mauro.

 O incidente vem sendo reproduzido em muitas pinturas medievais e Renascentistas. São Mauro e São Plácido são venerados juntos no em 05 de outubro.

Uma longa “Vida de São Mauro” aparece no fim do Séc. IX, supostamente composta por um dos contemporâneos de São Mauro.

De acordo com esta história, o bispo de Le Man, no oeste da França enviou uma delegação solicitando a São Bento que um grupo de monges viajasse da nova abadia Beneditina de Monte Cassino para estabelecer vida monástica na França, de acordo com a Regra de São Bento.

A Vida reconta a longa jornada de São Mauro e seus companheiros da Itália à França, acompanhada por muitas aventuras e milagres, na qual São Mauro é transformado de um obediente discípulo de São Bento em um poderoso santo milagreiro da sua própria maneira.

De acordo com este conto, após a grande jornada, São Mauro fundou a Abadia de Glanfeuil como o primeiro mosteiro Beneditino na França. Ela se localiza no banco sul do Rio Loire, a alguns poucos quilômetros a leste de Angers. A nave de sua igreja do décimo terceiro século e algumas vinhas permanecem até hoje (de acordo com a tradição, o vinho chenin foi primeiramente cultivado neste mosteiro).



Resumo Biográfico

São Mauro, abade e diácono, filho de Equitius, nobre de Roma, nasceu por volta de 510 e morreu em 584, aos 74 anos.

 Por volta de doze anos, foi confiado por seu pai aos cuidados de São Bento, em Subíaco, para ser educado na piedade e na ciência. Adulto, São Bento o escolheu como seu auxiliar no governo do mosteiro. Ele era um modelo de perfeição para todos os monges, um homem de grande virtude, modelo de obediência, humildade e caridade. Austero para consigo mesmo, era condescendente e caridoso para com os outros. A ele se atribuem vários milagres realizados em vida.

Pintura retratando o famoso milagre de São Mauro. 


Um dos mais lembrados é o que narro a seguir. São Plácido, um de seus companheiros, filho do senador Tertullus, indo um dia buscar água, caiu no lago e foi imediatamente arrastado pela corrente.

São Bento viu isso em espírito, em sua cela, e mandou que Mauro fosse salvá-lo. Tendo pedido e recebido a bênção do Santo Abade, Mauro correu para o lago, andou sobre as águas, sem se dar conta, e puxou Plácido pelos cabelos para a margem, sem pensar em si mesmo. Ele atribuiu o milagre à ordem e à bênção de São Bento, mas o Santo Abade atribuiu-o à obediência do discípulo.

São Mauro foi mandado à França em 543 para instaurar a ordem de São Bento naquela região. Ele fundou a famosa Abadia de Glanfeuil, que governou como Abade por volta de 38 anos.

Em 581, ele renunciou ao abaciado, construiu para si mesmo uma pequena cela junto à igreja de São Martinho para que, na solidão e na oração, pudesse preparar-se para passar à eternidade.

 Depois de dois anos, doente de febre, recebeu os últimos sacramentos e, deitado diante do altar de São Martinho, morreu no dia 15 de janeiro de 584, aos 74 anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário