Páginas

sábado, 8 de novembro de 2014

SANTA PAULINA DO CORAÇÃO AGONIZANTE DE JESUS (Amábile Visintainer), Virgem e Fundadora (Irmãzinhas da Imaculada Conceição).


 O Brasil é "o país do esquecimento"... Isso é um fato. Rapidamente a população esquece os maus políticos, os escândalos, os crimes... Tão rapidamente como se esquece o mal que se faz em nosso país, também se esquece o bem. Nosso país certamente tem muitos santos e santas no Céu, no entanto, onde estão eles? Por que não foram beatificados ou canonizados?  Porque foram esquecidos. Foram enterrados, chorados por breve tempo e, depois, esquecidos. Ninguém faz memória a eles. 
Por isso que um país como o México, por exemplo, tem muito mais santos que o Brasil. Em outros países, esses heróis da fé são muito mais venerados. O povo não deixa que caiam no esquecimento. Espero que também o povo brasileiro não se esqueça, em sua devoção, desta grande santa: Santa Paulina, mais conhecida como Madre Paulina, e seu culto seja cada vez mais difundido na Pátria e pelo povo que ela tanto amou... 

 (RESUMO DE SUA VIDA)

Amábile Visintainer, escolhida por Deus para ser fundadora da  Congregação  das Irmãzinhas da  Imaculada Conceição, nasceu em Trento (Vigolo Vattaro) - Itália, a 16 de  dezembro de  1865. Era filha de Napoleão Visintainer e  Ana Pianezer. 
Vindo para o Brasil com 10 anos de idade,  em companhia dos pais, com eles se estabeleceu em Santa Catarina (Vígolo). Ia crescendo como boa filha:  honesta, trabalhadora e mui piedosa. Nunca vira Religiosas, mas sentia grande desejo de consagrar-se a Deus. 


A caridade da santa pelos pobres, doentes e infelizes... 


Nas proximidades de  Vígolo vivia,  abandonada, uma cancerosa. No dia 12 de julho de  1890, Amábile e sua companheira de  fundação,  deixando a casa  paterna, transportaram-se para um casebre, levando a doente,  à qual passaram a servir como enfermeiras.  Falecendo esta, as jovens  permaneceram  na mísera choupana;  aí viviam como  pessoas  consagradas  a  Deus e auxiliando o próximo.  Anos depois, transferiram-se  para Nova Trento,onde, espiritualmente eram  auxiliadas  pelo  Superior dos Jesuítas -  padre  Luís Maria  Rossi.  Foi este sábio e  santo sacerdote o instrumento escolhido por Deus para cooperar  na fundação da Congregação. 
Santa Paulina: a primeira santa do
Brasil. 
Em 1895, Dom José de Camargo Barros, então Bispo de Curitiba/PR, constatando que o plano era divino, deu-lhe a aprovação.  A sete  de  dezembro de  1895,  Amábile e suas  companheiras (Virgínia  Nicolodi e  Teresa Máoli), pronunciaram os votos religiosos.   Amábile  tomou o nome de  Irmã Paulina  do  Coração Agonizante de JesusVirgínia o de Irmã Matilde da Imaculada Conceição e Tereza,  o de Irmã Inês de São José.  
Em  1903, Madre Paulina  deixou algumas  irmãs em Nova Trento e, com outras, transferiu-se para São Paulo. Fixou residência no então Asilo da Sagrada Família, à Avenida Nazaré, Bairro Ipiranga. 
em 1909, sendo eleita nova superiora  geral, foi a Serva de Deus para o Asilo São Vicente, de Bragança Paulista. Aí, como simples súdita, permaneceu oito anos, lavando e consertando a  roupa dos asilados e  servindo-os carinhosamente em tudo.  
Em  1918, por determinação  de  Dom Duarte Leopoldo  e  Silva - Pai e protetor da Congregação, regressou ao Ipiranga, onde permaneceu  até  09  de  julho de  1942, data de  sua morte.  
Coração de mãe para acolher a todos
com imenso amor e incansável dedicação
Madre Paulina  era irrepreensível na prática  e  observância dos votos  religiosos -  Castidade, Obediência e Pobreza.  O  sofrimento -  físico e moral - foi companheiro inseparável de toda  sua vida. Diabética, três anos antes de sua morte, foi-lhe  amputado o braço direito. Gradativamente foi perdendo a vista e  ficou completamente cega.   Como tinha  profunda  compreensão do valor da Cruz, sofreu tudo com heróica resignação.  Foi uma alma, acima de tudo, profundamente  contemplativa, dedicando muitas horas  à oração, além das prescritas. Estando já a comunidade  em  repouso, a veneranda  fundadora,  em sua cela, permanecia rezando noite  adentro.  Seu espírito de fé era inabalável,  sua confiança  em  Deus ia ao extremo. Seu  amor ao próximo  era extraordinário:  desejava  atingir o mundo  inteiro. 
Sentia  amor  abrasado  pelo Santo Padre e  pelo  triunfo da Igreja. Os sacerdotes  ocupavam lugar distinto, em seu coração.  Deixou 45  casas  distribuídas por cinqüenta Estados  do Brasil  e, na paz do Senhor, levou para o céu a  mirra de uma vida inteiramente  sacrificada a Deus, no  amor  ao próximo e no exercício das  mais  heróicas virtudes. 
Santa Paulina: intercessora em favor
de quantos padecem. 
Durante a  vida  seus  belíssimos  exemplos  de  caridade  e  resignação no sofrimento fizeram  com que muitas  irmãs deixassem o mundo e  abraçassem a causa de Cristo e, tal proposta  evangélica está sendo posta em prática atualmente em  doze países do mundo.  Após  a sua morte,  quis  Deus glorificá-la através de muitos milagres que culminaram  em cuidadosas investigações feitas e comprovadas pela Santa Sé.  O Santo Padre, o Papa João Paulo II,  com seu poder  de infalibilidade,  estará  declarando-a  santa no dia  19 de maio de  2002, em Roma.  Os seus milagres e graças  alcançados por sua intercessão mostram que, diante de Deus, Madre Paulina  foi fiel ao seu projeto de vida como filha dileta do Pai. 


Corpo da santa sendo velado


CRONOGRAFIA
16/12/1865  -    nascimento de Amábile Lúcia  Visintainer (Irmã  Paulina do Coração Agonizante de Jesus).
Filiação:  Antônio Napoleone Visintainer e  Anna Pianezze
17/12/1865 -    BATISMO
25/09/1875 -    Partida de Vígolo Vattaro  (Itália) para o Brasil. Semanas  após desembarcam  em Itajaí - Santa Catarina.  Seguiram para Alferes que  recebeu o nome  de Nova Trento,  formando  aí um povoado, que chamaram de Vígolo e o mesmo padroeiro de  Vígolo Vattaro:  São Jorge.  Inicia a imigração italiana  no Estado de Santa Catarina.  
Após o que numa  das visitas do Pe. Alberto Gattone, Pároco de  Brusque/SC, numa  de  suas visitas a Vígolo, Amábile Lúcia faz a  sua  primeira Santa Comunhão.   
1887  -     Falecimento de  Anna, sua mãe.  Amábile,  com  22 anos,  assume  a tarefa de dona de casa.    
1889 -     Compra uma imagem de Nossa  Senhora de Lourdes.  
1890 -   Napoleone,  seu pai,  casa  com Maria  Zamboni;    Amábile  tem mais tempo  para o seu apostolado.  Em  12 de  julho, início da congregação religiosa. 
1891  -     Amábile  adoece gravemente.  
11/02/1894   -  Amábile, Virgínia  e Tereza, partem para a nova residência em Nova Trento.
1895  -  É inaugurada  a  Capela de São Jorge.  Em  19 de março, festa de  São José  é  composto  um "memorial", colocado abaixo de um quadro do  esposo de  Maria, rezado diariamente. 
17/08/1895  - É dirigido  ao bispo,   Dom José  de Camargo Barros,  uma carta  pedindo  a aprovação da congregação. Imediatamente,  a  25 de agosto sai a aprovação  diocesana da "Pia  União da  Imaculada Conceição".  
1896 -     Cinco noviças  recebem o hábito  religioso.  Agora Amábile,  já Irmã Paulina,  passando a  ser tratada  Madre  Paulina, ganha novo  reforço  no tratamento dos  doentes,  órfãos e idosos. 
1900 -     Na passagem do século a  congregação conta com 20 religiosas. 
11/02/1901 -     Na  festa de Nossa  Senhora de  Lourdes, aos  24 anos de  idade,  a Irmã Bernardina do Bom Conselho, entrega sua  alma  ao Criador.
1902 -     Em novembro dá-se  a  primeira  carta circular à congregação. 
1903 -     No mês de julho,   Madre Paulina e as  Irmãs Luiza e Serafina,  mais a Postulante  Josefina Pereira  Gonçalves, deixam Nova Trento.   Chegando a Itajaí/SC, embarcam  com destino ao  porto de Santos e de trem,   atingindo São Paulo  instalaram-se  no Ipiranga.  
1905 -     Foi iniciada  em Bragança  Paulista a  Santa Casa  da Misericórdia.  
1909 -     Aceitam dirigir  a Casa de Saúde Doutor  Homem de Mello, no Bairro Perdizes.  Neste mesmo ano, Madre  Paulina  assume  a  Santa Casa de Misericórdia  em  São Carlos do Pinhal.  Em maio,  cumprindo ordem  superior  viaja  para Nova Trento.
29/08/1909 -     Fica determinado  definitivamente a nomeação de  "Congregação das Irmãzinhas da Imaculada  Conceição".  Nesta ocasião,  com o título de  Veneranda Madre Fundadora,  Madre Paulina  passa a residir  na Santa  Casa  da Misericórdia de  Bragança Paulista.   Seu livro de cabeceira: IMITAÇÃO DE  CRISTO  de  Tomás de  Kempis.
1910 -     Em julho é transferida  para o novo  asilo  São Vicente de Paulo. 
1911 -     Falecimento de seu pai  Antônio Napoleone Visinteiner. 
22/07/1917 -     Falece Madre Matilde. 
1918 -     Madre  Paulina volta a  residir na Casa  Mãe  da Congregação, no Ipiranga.
1931 -     Aos  52  anos de  idade falece  Madre Vicência. 
1933 -     O Santo Padre Pio XI,  concede  aprovação  e  o Decreto de Louvor à  Congregação. 
1938 -     Com a saúde agravada pela diabetes sofre amputação de  um dedo  da  mão direita,  dias após o braço  inteiro. 
12/07/1940 -     A Congregação festeja o seu  Jubileu (50 anos).  Já então com 325  Irmãzinhas e  39  casas  espalhadas  pelo Brasil. 
1941 -     Assumem o Colégio São José em Itajaí/SC.  Destaque para as Irmãzinhas Maria de  Lourdes, Carmem e Ester,  educadoras extraordinárias. 
08/07/1942 -     A Veneranda Madre  Fundadora,  Paulina,  entra  em pré-agonia e  no dia seguinte, 09 de  julho,   aos 77 anos de idade,  ingressa  na Pátria Celeste.
    
ORAÇÃO
Ó Deus, Nosso  Senhor e Nosso  Pai,  em quem  Santa Paulina  depositava  toda sua  confiança com amor filial, dignai-vos mostrar  que a congregação religiosa  por ela  fundada  para a salvação das almas, e os sacrifícios heróicos  que fez em  toda  a sua vida Vos foram agradáveis, concedei-nos o favor  que pedimos... , se  for para honra vossa, de  Maria Imaculada e  glória de  vossa Igreja militante,  por intercessão de  vossa serva  elevada às  honras dos altares. 
Por Jesus  Cristo Nosso  Senhor. Amém. 
Pai  Nosso,  Ave Maria,  Glória. 

Ladainha  de Santa  Paulina
- Senhor, tende piedade de  nós! 
- Senhor, tende  piedade de nós! 
- Cristo, tende piedade de  nós! 
- Cristo, tende  piedade de nós! 
- Senhor, tende piedade de  nós! 
- Senhor, tende  piedade de nós! 
- Santa Maria,  Mãe de  Deus! 
- rogai por nós! 
- São José!
- rogai por nós! 
- Santa Paulina, amparo dos sofredores!
- rogai por nós!
- Santa Paulina, consoladora dos aflitos
- Santa Paulina, solidária  com os desamparados
- Santa Paulina, mãe  carinhosa dos  órfãos e dos pobres
- Santa Paulina, fortaleza dos  enfraquecidos
- Santa Paulina, incansável no  serviço aos idosos
- Santa Paulina, enfermeira nos leitos de  dor
- Santa Paulina, estrela dos imigrantes
- Santa Paulina, modelo de obediência
- Santa Paulina, exemplo de humildade e  simplicidade
- Santa Paulina, corajosa diante da dor
- Santa Paulina, sabedoria e  prudência no agir
- Santa Paulina, serenidade  no meio dos  conflitos
- Santa Paulina, mulher de  ternura e de  força
- Santa Paulina, coração virgem  e fecundo
- Santa Paulina, perseverante no caminho do bem
- Santa Paulina, amiga da  verdade e  da  justiça
- Santa Paulina, exemplo de misericórdia cristã
- Santa Paulina, estímulo dos missionários  e missionárias
- Santa Paulina, modelo de vida consagrada
- Santa Paulina, toda entregue  à  salvação das  almas 
- Santa Paulina, catequista das crianças
- Santa Paulina,  mãe  carinhosa das  crianças  e dos jovens
- Santa Paulina, mulher de  caridade sem limites
- Santa Paulina, irmã dos  aflitos e  desempregados
- Santa Paulina, amparo dos  pobres e  excluídos
- Santa Paulina, propagadora do  amor  de  Deus
- Santa Paulina, vida dedicada  à Igreja
- Santa Paulina, apoio e  incentivo aos  sacerdotes
- Santa Paulina, modelo de mulher  orante
- Santa Paulina, farol de  santidade
- Santa Paulina, missionária ardorosa e sem fronteiras
- Santa Paulina, incentivadora  da  missão junto aos índios
- Santa Paulina, radical na  pobreza evangélica
- Santa Paulina, mulher consagrada  ao  Senhor
- Santa Paulina, ungida pelo Espírito Santo
- Santa Paulina, testemunha da vivência  Eucarística 
- Santa Paulina, com Maria acolhedora de Jesus
- Santa Paulina, unida  com Cristo na cruz
- Santa Paulina,  servidora  da  glória de  Deus
- Santa Paulina, toda entregue à  vontade de  Deus
- Santa Paulina, luz dos  que buscam ser santos
- Santa Paulina, intercessora  por nós  junto a  Deus
- Santa Paulina, mulher de  fé  e de confiança
- Santa Paulina  do Coração  Agonizante de  Jesus.  
 
- Cordeiro de Deus que  tirais o pecado do mundo, 
- Tende  piedade de nós!
- Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo, 
- Tende  piedade de nós! 
- Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo, 
- Dai-nos  a  paz!
- Rogai por nós,  Santa Paulina, 
- Para que  sejamos  dignos  das  promessas  de Cristo. 

OREMOS
Deus eterno,  Pai todo-poderoso/ que enriquecestes o gênero humano pela presença  de  vossa  filha, Santa Paulina/ dela fizestes  um sinal dos que buscam crescer no amor cristão/ concedei que, seguindo seu exemplo de consagração total a  vossa  glória  e  louvor/ e  sua  heróica  entrega pela  salvação de todos/ sejamos também transformados pela  mesma  caridade  que ardia  em  seu coração./ Por Nosso  Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho/ na unidade do  Espírito Santo. 
Amém!
                           *  *  *  *  *  *  *  *  *

      Referências : Panfleto de  distribuição impresso a  pedido da Congregação das Irmãzinhas da Imaculada  Conceição;   trecho do Jornal da Matriz - Paróquia do SS. Sacramento e  Nossa Senhora da Conceição, nº. 10 -  março de 2002 -  Itajaí/  Santa Catarina;   Livro de  Madre Paulina,  uma  serva de  Deus - autoria do Pe.  José  Artulino Besen. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário