Páginas

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Beata Beatriz de Ornacieu, Virgem da Ordem Cartuxa


Beata Beatriz de Ornacieu,
rogai por nós! 
Beatriz nasceu no seio da nobre e antiga família dos Ornacieux, no solar feudal dos mesmos, nos confins do Delfinado e Saboia, na última metade do século XIII.
O Senhor concedeu-lhe um coração e um espirito cheio de docilidade e doçura que, conjugado com a sua esmerada educação cristã, a levou ao desprezo pelos bens materiais deste mundo, para alcançar mais elevadas pretensões. Assim, apenas com 13 anos, abandona os luxos próprios de seu “status” social, pelo hábito de lã das filhas de São Bruno, as monjas Cartuxas, na então recém-fundada Cartuxa do Monte de Santa Maria, na Parmênia (França).
Sua edificante e maravilhosa vida nos deixou escrita a Beata Margarida de Oyngt, sua mestre de noviças, guardando-se em Grenoble, proveniente da Grande-Chartreuse, o manuscrito original.
Humílima de coração, a Beata Beatriz era muito caritativa e sofrida, procurando em tudo servir as necessidades das irmãs. De grande obediência, foi sempre perseverante na oração.

Admitidas na profissão solene, e logo à consagração das virgens, recebeu, de acordo com antigo cerimonial Cartuxo que ainda hoje existe, a cruz, o manípulo e a estola, símbolos de sua vida de penitência, sua força invencível frente aos ataques do Demónio, sua submissão à vontade do Senhor, e abandono completo às mãos da Providência Divina.
Devido à sua grande e fervorosíssima devoção à Sagrada Paixão e Morte do Senhor, a bem aventurada foi agraciada com dom de trazer consigo estigmas, que traziam-lhe indizíveis sofrimentos, físicos e morais, devido ao imenso sentimento de indignidade que a invadia. 
No ano de 1300 foi obrigada por obediência em aceitar a nova fundação Cartuxa feminina de Eymeux, aonde veio a falecer santamente, em 25 de novembro de 1303.
Ali sepultada, vieram os relatos de vários milagres ocorridos por sua intercessão, o que veio a difundir a sua devoção entre os fiéis. Seu corpo acabou por ser transladado para a Cartuxa de Parmênia, onde recebeu honrosa sepultura, e estendendo-se a sua veneração a todo o pais, e especialmente à Ordem.
Como a Ordem da Cartuxa, na sua humildade, não toma a iniciativa de abrir processos de beatificação ou canonização, o Papa Pio IX, em 1869, decretou que a Serva de Deus, Beatriz de Ornacieux, monja Cartuxa, Virgem, devia continuar a ter o culto que os povos lhe tributavam com o título de Beata, desde tempos imemoriais.
Beata Beatriz, Ora Pro Nobis!

Stat Cruz Dum Volvitur Orbis!

Nenhum comentário:

Postar um comentário