Páginas

sexta-feira, 4 de abril de 2014

São Caetano Catanoso, Presbítero e Fundador



São Caetano Catanoso
Cultor e apóstolo da Sagrada Face de Cristo, era animado por uma fervorosa e incansável caridade pastoral. Nasceu em Chorio de San Lorenzo (Itália), no dia 14 de Fevereiro de 1879, numa família profundamente cristã. Com a idade de 10 anos, sentindo a vocação ao sacerdócio, entrou no Seminário arquiepiscopal de Régio. Recebeu a Ordenação sacerdotal em 20 de Setembro de 1902. Naquela ocasião manifestou publicamente o propósito de ser um digno ministro de Cristo. Fez então a promessa de jamais cometer algum pecado deliberado e de estar na presença de Deus todos os instantes da vida.

Em 1904 foi nomeado pároco de Pentidattilo, um vilarejo onde prosperava somente a pobreza, o analfabetismo e a ignorância religiosa, e as pessoas viviam no silêncio o drama da marginalização e da prepotência. Ele dedicou-se imediata e inteiramente à missão de pastor, compartilhando com todos as privações, as angústias, as alegrias e as dores da sua gente.

Uma das poucas fotos de São Caetano
Catanoso, sempre com seu terço na mão
Desde então o povo identificou nele o carisma da paternidade e espontaneamente começou a chamá-lo "pai", apelativo que melhor qualificava a sua personalidade sacerdotal e pastoral.
Foi inflamado pela devoção à Sagrada Face sofredora do Senhor e abraçou a missão de defender o culto da mesma entre os povos. Em 1919 instituiu em Pentidattilo a Pia União da Sagrada Face, e em 1934 fundou a Congregação das Irmãs Verónicas da Sagrada Face, aprovada canonicamente em 1953. Com o conforto dos sacramentos, morreu santamente a 4 de Abril de 1963, em Régio, na Casa Matriz da Congregação que ele tinha fundado. Hoje a sua vida doada produz muitos frutos.



Corpo incorrupto de São Caetano Catanoso, Presbítero e Fundador


Trecho da homilia do Santo Padre Bento XVI por ocasião de sua canonização em 23 de outubro de 2005:

“São Caetano Catanoso foi cultor e apóstolo da Sagrada Face de Cristo. ‘A Sagrada Face afirmava é a vida. Ele é a minha força’. Com uma feliz intuição ele conjugou esta devoção à piedade eucarística. Assim se expressava: ‘Se queremos adorar a Face real de Jesus... encontramo-lo na divina Eucaristia, onde o Corpo e Sangue de Jesus Cristo se esconde sob o branco véu da Hóstia a Face de Nosso Senhor’. A Missa quotidiana e a frequente adoração do Sacramento do altar foram a alma do seu sacerdócio:  com fervor e incansável caridade pastoral ele dedicou-se à pregação, à catequese, ao ministério das Confissões, aos pobres, aos doentes, ao cuidado das vocações sacerdotais. Às Irmãs Verônicas da Sagrada Face, que ele fundou, transmitiu o espírito de caridade, de humildade e de sacrifício, que animou toda a sua existência”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário