Páginas

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

OS SETE SANTOS FUNDADORES DOS SERVITAS



Os Sete Santos Fundadores da Ordem dos Servos de
Maria, os "Servitas". 
Hoje, 17 de fevereiro, a Igreja celebra a memória dos Sete Fundadores da Ordem dos Servitas. No ofício das leituras de hoje nos é apresentado a origem e o modo de viver desses religiosos. Abaixo entre aspas publicamos trechos da Legenda sobre a origem da Ordem dos Servos de Maria.

"Houve sete homens, dignos de reverência e de honra, que Nossa Senhora reuniu como sete estrelas, para dar início com a sua fraterna união de alma e de corpo, à Ordem sua e de seus servos."

Cerca do ano de 1233, quando Florença era dilacerada por lutas fratricidas, sete comerciantes, membros de uma sociedade de leigos devotos da Virgem, ligados entre si pelo ideal evangélico de comunhão e de serviço aos pobres, decidiram retirar-se à solidão, para uma vida comum de penitência e contemplação. Abandonaram os negócios, suas casas e distribuíram os bens aos pobres.


Quatro aspectos importantes

"Do modo de vida desses sete homens, antes de terem iniciado a vida em comum, quero realçar quatro aspectos.

Em primeiro lugar, com relação à Igreja. Alguns deles, por estarem decididos a guardar a virgindade ou castidade perfeita, não se casaram; outros já estavam ligados pelo vínculo do matrimônio; outros, enfim, eram viúvos.

Em segundo lugar, com relação ao serviço da sociedade civil. Eram todos negociantes, e compravam e vendiam bens terrenos. Mas quando descobriram a pérola preciosa, isto é, a nossa Ordem, não só deram aos pobres tudo o que possuíam, mas entregaram-se a si mesmos a Deus e à Senhora para servi-lo com toda a alegria e fidelidade.

O terceiro aspecto diz respeito à veneração e culto de Nossa Senhora. Em Florença, havia uma certa irmandade, fundada já há muito tempo, em honra da Virgem Maria; por sua antiguidade, pelo número de seus membros e pela santidade dos homens e mulheres que dela faziam parte, tinha posição de destaque no meio das outras irmandades; e por isso era chamada ‘Companhia de Nossa Senhora'. Dela também faziam parte os sete homens como membros especialmente devotos de Nossa Senhora, antes de se reunirem em comunidade.

O quarto aspecto diz respeito à perfeição de suas almas. Amavam a Deus sobre todas as coisas; e dirigindo para ele tudo o que faziam como sendo de justiça, honravam-no por pensamentos, palavras e ações".

Por volta de 1245 retiraram-se ao Monte Senario, perto de Florença, onde construíram uma pequena casa e um oratório dedicado a Santa Maria. Levavam uma vida austera e solitária, não rejeitando, no entanto, o encontro com pessoas que, impulsionadas pela ansiedade e dúvidas, procuravam o conforto de suas palavras. Cada vez mais propagada a sua fama de santidade, muitos pediram para fazer parte da sua família. Então eles decidiram começar uma Ordem dedicada à Virgem, de quem se disseram Servos - a Ordem dos Servos de Maria - adotando a Regra de Santo Agostinho.

Em 1888 Leão XIII canonizou em conjunto os sete primeiros Padres. No Monte Senario um único túmulo recolheu os restos mortais daqueles que partilhando a vida tinham se tornado um só coração e uma alma.


Um resumo histórico de cada um dos Sete Santos Fundadores: 


São Bonfíglio Monaldi
Pai e líder do grupo e, em seguida, prior da nascente comunidade dos Servos de Maria. É representado com a pomba branca que repousa sobre o seu ombro direito para indicar que os dons do Espírito Santo dos quais cada um dos sete era ornado, manifestado de modo especial nele que pai do primeiro grupo e da comunidade. Ele morreu, segundo a tradição, em 01 de Janeiro de 1262.


São Bonaiuto Manetti

Homem austero em relação a si mesmo, mas doce, amoroso e compreensivo para com os outros. Ocupou o cargo de Prior Geral entre 1256 e 1257. Por sua tenacidade na defesa da verdade e da justiça, tentaram envenená-lo, mas foi salvo por Deus. Ele morreu em 31 de agosto 1267.


São Manetto del Ántella

Também ele prior geral, era um homem de grande capacidade organizativa e de direção, tanto que se atribuem a ele as primeiras fundações na França. Ele que acolheu Arrigo de Badovino, primeiro da grande multidão de leigos que se agregou à Ordem dos Servos. A Tradição coloca o dia de sua morte em 20 de Agosto de 1268.


Santo Amadio Amidei

Podemos dizer que, no Grupo dos Sete, ele era como a chama que dava calor a todos com sua grande caridade que se nutria do amor de Deus. Seu nome, Ama a Deus, era um verdadeiro presságio, um sinal da riqueza de sua vida espiritual e de caridade. Ele morreu em 18 abril 1266.



São Sostenio e Sosteni e São Ugoccio Ugoccioni

Entre estes dois santos é lembrada em particular sua amizade, tanto que sua iconografia os representa juntos, e a morte de ambos foi no mesmo dia e ano (3 de Maio 1282), sendo um sinal e um selo de autenticidade do Céu à sua fraternidade. No grupo dos sete, eles permaneceram como um símbolo de fraternidade vivida em comunhão de vida e de intenções, mas também como um sinal especial de amizade que, se for verdadeira e gratuita, é inspirada por Deus e ajuda uns aos outros a subir à Deus .


Santo Aleixo Falconieri

Da família Falconieri, tio de Santa Giuliana, brilhante exemplo de humildade e pureza. Sua vida foi um contínuo louvor a Deus. Gostava de pedir esmolas, empenhando-se especialmente em sustentar os frades enviados para estudar na Sorbonne, em Paris. Ele morreu na idade de 110 anos em 17 de Fevereiro de 1310.



Retirado da Monumenta Ord. Serv. B. Mariae Virginis, 1,3.5.6.9.11, pp. 71ss e do site www.santiebeati.it - 2012/02/17

Nenhum comentário:

Postar um comentário