Páginas

Encontre o (a) Santo (a), Beato (a), Venerável ou Servo (a) de Deus

sábado, 28 de dezembro de 2013

Santos Inocentes, Mártires


   Hoje, a Igreja celebra no mundo inteiro a Festa dos Santos Inocentes, mártires. Os "santos inocentes" foram aquelas crianças do sexo masculino, de 0 a 2 anos, que foram assassinadas, sob ordens de Herodes,  em Belém e arredores, na intenção de "entre elas" estar o Messias recém-nascido.  Alguém, talvez, poderia questionar se essas crianças foram realmente mártires, visto que, em tese, "morreram sem saber que estavam morrendo por Cristo". Se formos por esse raciocínio sofismático, incorreremos na mesma desconfiança, pois, o mesmo parece bastante lógico. 
  A palavra "martírio" significa: "testemunho". O mártir, com o derramamento de seu sangue, testemunha sua fé em Cristo. Foi o caso dos santos Estevão, Paulo, Barnabé, Lourenço, Inês, Luzia, Bárbara, Maximiliano Kolbe, João Gabriel Perboyre e milhares de outros que, diante da perseguição e do momento crucial de negar ou dizer "sim" a Cristo, optaram pelo "sim" e foram mortos. 
    Os pequenos inocentes de Belém não sabiam que estavam sendo mortos por causa do ódio ao Cristo... Será? Realmente, as Sagradas Escrituras quase nada falam... Não esqueçamos, porém, de um "pequeno" detalhe: eles verdadeiramente morreram por Cristo! Eles não foram simplesmente assassinados por um rei cruel que "odiava crianças". Não! Eles morreram porque Herodes achava que entre elas poderia estar o Menino de Belém que os santos magos vieram visitar. Os Santos Inocentes morreram por Cristo e no lugar de Cristo. 
   Deus, em sua misericórdia e providência, para consolo nosso e para confirmar a fé da Igreja, concedeu a duas grandes místicas : a beata Ana Catarina Emmerich e a venerável Maria de Ágreda, revelações especiais sobre o episódio do massacre das crianças. Em suas visões foi-lhes revelado que no momento da morte dessas crianças elas receberam de Deus, de forma extraordinária e especial, claro conhecimento de que elas estavam morrendo por Jesus, o Messias prometido. Elas, em sua inocência e bondade, responderam com generoso "sim" e morreram dando sua vida por Cristo de forma livre e decidida, como todos os demais mártires que viriam. 
   Claro que essas revelações não são dogmas de fé, no entanto, não contradizem a fé católica e nem os bons costumes, portanto, a fé nelas, mesmo sendo puramente humana, é plausível e até mesmo provável. Diria, até, que Deus, que tudo faz com perfeição, amor e sabedoria, seria muito injusto se permitisse que essas crianças que estavam morrendo no lugar de seu Filho Jesus morressem "às cegas", isto é, sem terem a menor noção do que estava acontecendo. Acredito sim que Deus tem poder para isso, seria capaz de fazê-lo, e, por ser capaz e amoroso, o fez. 
   Demos graças a Deus por sua bondade e misericórdia. Invoquemos a assistência e intercessão dos Santos Inocentes. Que roguem a Deus por nós e nos alcancem o dom da vida eterna. Amém! 


Iconografia





























Nenhum comentário:

Postar um comentário