Páginas

Encontre o (a) Santo (a), Beato (a), Venerável ou Servo (a) de Deus

domingo, 10 de novembro de 2013

SANTA ELISABETE DA TRINDADE, Virgem da Ordem Carmelita Descalça.

       O texto abaixo é apenas um resumo da vida e espiritualidade riquíssima da Santa Elisabete da Trindade, uma das mais importantes místicas do Carmelo e da Igreja. Na presente publicação não quis colocar um assunto muito extenso, exatamente para que o (a) leitor (a) se sinta atraído (a) a aprofundar seu conhecimento em relação à nossa querida carmelita descalça francesa, que viveu de forma ímpar o Mistério da Inabitação da Santíssima Trindade na alma. Os (as) leitores (as), caso queiram, podem adquirir suas obras completas (geralmente vendidas em editoras como a Paulus ou Paulinas) ou livros escritos por bons autores que lançaram seus olhares para essa jovem carmelita que se tornou uma verdadeira e grande mestra da vida espiritual. 
        Coloco também à disposição dos leitores do blog Santos, Beatos, Veneráveis e Servos de Deus uma rica coletânea de fotos suas para que possam guardá-las em seus computadores e/ou mandar confeccionar santinhos devocionais.

Sua vida


Beata Elisabete da Trindade, Virgem 
Elisabete Catéz Rolland, filha de Francisco José y de Maria, nasceu em Bourges, França, em 18 de julho de 1880. Desde sua mais tenra idade, se distinguiu por seu temperamento apaixonado, propenso a arroubos de cólera e de uma sensibilidade engraçada.
 Quando contava sete anos, perdeu seu pai, o que foi a causa de sua “conversão” e de sua mudança de caráter como fruto de sua vida de ascese e de oração. Ainda que tomasse parte nas festas e participasse dos compromissos sociais, foi sempre fiel a suas promessas batismais, preservando sempre a inocência da alma.
Aos 14 anos fez voto de virgindade e aos 19 anos começou a receber as primeiras graças místicas. Era dotada de um grande talento musical (tocava piano perfeitamente bem). Por essa época se ofereceu a Deus como vítima pela salvação da França.  Em 02 de janeiro de 1901, aos 21 anos de idade, ingressava no mosteiro carmelita de Dijón, cidade onde vivia com sua família.
Elisabete – que no Carmelo se chamaria Irmã Elisabete da Trindade –  se propôs como lema ser “um louvor de glória da Santíssima Trindade” e crescer dia a dia “na corrida do amor aos Três”. Vestiu o hábito em 08 de dezembro de 1902 e em 11 de janeiro de 1903 saltava de alegria ao emitir seus votos religiosos na Ordem do Carmo, que já amava com toda sua alma.
Com sua vida e doutrina – breve porém sólida – exerceu um grande influxo na espiritualidade de nossos dias, devido, sobre tudo, a sua experiência trinitária. Preciosas são suas “Elevações”, “Retiros”, “Notas Espirituais” e suas “Cartas”.
Correu, voou, no caminho da perfeição e em 09 de novembro de 1906 expirava, por causa de uma úlcera de estômago. No capítulo “O Carmelo: escola de santidade”, recordamos uma bela anotação entre o Cardeal Mercier e a Madre Priora de Dijón, sobre esta veloz corrida até a meta da santidade de Irmã Elisabete da Trindade.
Foi beatificada pelo Papa João Paulo II, em 25 de novembro de 1984, na Festa de Cristo Rei. No dia 16 de outubro de 2016, foi solenemente canonizada, com outros seis Santos, pelo Papa Francisco. Sua memória litúrgica se celebra no dia 08 de novembro.


Sua espiritualidade

A espiritualidade de Santa Elisabete da Trindade foi formada mais por sua própria vida que por sua doutrina (escritos). Esta somente em parte foi escrita por ela.  Irmã Isabel é uma alma interior que se transforma dia após dia no Mistério Trinitário.
O silêncio, a solidão e a oração contemplativa são os métodos que a dispõem a ser dócil à vontade divina, que cumpre, sempre e em tudo, com a maior perfeição. Enamorada de Cristo, que é seu “Livro preferido”, se eleva à Trindade até que “Elisabete desapareça, se perca e se deixe invadir pelos Três”.
“A Trindade: aqui está nossa morada, nosso lugar, a casa paterna da qual jamais devemos sair... Me parece que encontrei meu céu na terra, posto que o céu é Deus e Deus está em minha alma. No dia que compreendi isso, tudo se iluminou para mim”.
“Crer que um ser que se chama o Amor habita em nós, a todo instante do dia e da noite, e que nos pede que vivamos em sociedade com Ele, é isso, vos confio, o que tem feito de minha vida um céu antecipado”.
“Meu Esposo quer que eu seja para ele uma humanidade adicional na qual Ele possa seguir sofrendo para a glória do Pai e para ajudar à Igreja”.
        Amou profundamente sua vocação carmelita e tratou de amar e de imitar à “Janua Coeli” (Porta do Céu), como chamava a Virgem Puríssima.
Murmurando, quase como em um canto: “vou à luz, ao amor, à vida”, expirou...

Sua mensagem


·        Que corramos pelo caminho da santidade.
·    Que o Espírito Santo eleve o nosso espírito.
·    Que sejamos sempre um “Louvor de Glória” da Santíssima Trindade.
·    Que sejamos dóceis às moções do Espírito.


Oração:

Ó Deus, rico em misericórdia, que revelastes a Santa Elisabete da Trindade o mistério de vossa arcana presença na alma do justo e a tornastes vossa adoradora em espírito e verdade, por sua intercessão, concedei-nos também a graça de perseverarmos no amor de Cristo e sermos templo do Espírito de Amor, para louvor de vossa glória. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém! 

Agora coloco para os que acessam o blog algumas fotos e estampas de nossa querida Santa:


Elisabete da Trindade com apenas 02 anos de idade. 


Santa Elisabete com aproximadamente
05 a 06 anos de
idade. 

Foto da Santa ao lado de sua irmã. 

Elisabete da Trindade com aproximadamente 13-14 anos. 

Elisabete da Trindade com aproximadamente 15 anos


Elisabete da Trindade com sua irmã. 

A Santa Elisabete com apenas 15 anos
de idade. Era uma exímia pianista

Elisabete da Trindade como postulante do Carmelo de Dijon, França. 


Elisabete da Trindade, "monja de véu branco", isto é, com votos
simples ou temporários. 

A Santa Elisabete no dia de sua profissão
solene (votos perpétuos)
A Santa Elisabete aproximadamente um mês antes
de sua santa morte. 

Elisabete da Trindade já bastante doente, poucos dias antes da morte. 


Corpo da Santa sendo velado no coro do Carmelo de Dijon. 


Painel da Beatificação de Elisabete da Trindade




Ícone moderno de Santa Elisabete da Trindade




Nenhum comentário:

Postar um comentário